Mostrando postagens com marcador LIDER. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador LIDER. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 5 de junho de 2017

+++ de 50 crianças na celebração da VIDA

Depois de uma semana chuvosa, um sábado com sol colaborou para a celebração da vida.
Obrigado aos voluntários pela ajuda.










segunda-feira, 15 de maio de 2017

Cuidar do meio ambiente é uma ação diária !!!

1337 muse da vida biomas brasileiros entrevista
Foto: Felipe Barbosa
O Brasil é o país com maior diversidade do planeta. Juntas, a fauna e a flora brasileira representam 20% de todas as espécies do mundo e fazem com que o país tenha uma grande responsabilidade perante a comunidade internacional.
Contudo, a preservação do meio ambiente ainda deixa a desejar. Segundo dados do Environmental Performance Index (EPI), elaborado pela universidade de Yale e Columbia (Estados Unidos), o Brasil está no 77º lugar entre os países que lidam melhor com o meio ambiente, atrás de nações com realidades bem próximas, como o Chile (29º) e o Egito (50º).
Para conhecermos mais sobre os biomas brasileiros, como proteger a biodiversidade existente em nosso país e quais ações podemos realizar em nossas casas, conversamos com a Ir. Veroni Medeiros, educadora e assistente técnica da Pastoral da Criança. E, também, com Gabriele Sturm, engenheira ambiental e curadora da exposição “Biomas brasileiros e defesa da vida”, apresentada pelo Museu da Vida, localizado junto à sede da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança, em Curitiba (PR).
veroni medeiros
Irmã Veroni Medeiros

Por que o Museu da Vida está realizando a exposição com o tema “Biomas brasileiros e defesa da vida”?

Ir. Veroni: A ideia é estabelecer sintonia com a caminhada da Igreja no Brasil. Na Carta Encíclica “Laudato Si”, o Papa Francisco desafia a humanidade sobre os cuidados com toda a natureza, a nossa “casa comum”. Em vista dessa reflexão, o Museu da Vida criou a exposição “Biomas brasileiros e defesa da vida”, especialmente para apresentar ações de cuidado e cidadania. E, também, ser uma demonstração de comprometimento com a criação e as gerações futuras.

O que o visitante pode ver nesta exposição?

Ir. Veroni: Na exposição, o visitante pode brincar com as crianças, realizar jogos e mostrar a importância de reciclar o lixo corretamente, cuidar da qualidade da água evitar o desperdício, não jogar o lixo no chão e proteger o meio ambiente de muitos males.
1337 muse da vida biomas brasileiros entrevista gabriele sturm
Gabriele Sturm

Gabriele, de que maneira o meio ambiente está sendo degradado?

Gabriele: Vivemos em uma sociedade onde o consumismo é desenfreado, o que gera diversos impactos, já que é preciso explorar o meio ambiente para retirar a matéria-prima necessária. Dessa forma, vemos acontecer a derrubada de florestas para a retirada da madeira e para a ocupação de área para agricultura ou  pecuária. Vemos a produção de toneladas de resíduos todos os dias, que nem sempre são descartados corretamente ou reaproveitados e reciclados. Vemos as ruas tomadas cada vez mais por carros que poluem o ar que respiramos e contribuem para o aquecimento global.

Quais são as consequências dessa degradação para as pessoas que habitam os diversos biomas e também para o próprio meio ambiente?

Gabriele: Como consequência do impacto causado pelas nossas atividades ao meio ambiente, podemos citar o aquecimento global. O aquecimento global tem como consequência o derretimento das calotas polares e o aumento do nível dos oceanos. Além disso, os países estão sendo castigados por ondas de calor ou frio muito intensos, fortes furacões, desertificação, entre outros. Além disso, também podemos citar como consequência a poluição das águas causada pelo despejo irregular de esgoto ou pelo lixo descartado incorretamente, e também pela utilização de agrotóxicos de maneira descontrolada. Também temos a extinção de algumas espécies devido à caça predatória.

Que ações concretas cada um de nós pode fazer para recuperar e preservar a natureza?

Gabriele: Existem ações muito simples que podemos colocar em prática para reduzir nosso impacto. Começando pela geração de resíduos e seu descarte. Para isso, podemos, por exemplo, utilizar sacolas retornáveis ao invés de sacolas plásticas no mercado, podemos construir uma composteira para transformar nosso resíduo orgânico em adubo. Já em relação à água, devemos fechar a torneira quando estivermos escovando os dentes, reaproveitar a água da chuva para regar o jardim e não tomar banhos demorados. Para evitar a poluição do ar, podemos usar meios de transporte alternativos, como as bicicletas ou o transporte público. E também, preservar as áreas verdes que contribuem para boa qualidade do ar.
Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança. Ouça o programa de 15 minutos na íntegra
Programa de Rádio 1337 - 15/05/2017 - Museu da Vida - Biomas brasileiros e defesa da vida
Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Aproveitamento integral e reaproveitamento de alimentos para mais economia e saúde

1295 como evitar desperdicio alimentos cpf2
Foto: Arquivo da Pastoral da Criança
Uma batatinha pode ser assada, fazer parte de uma sopa e também virar um purê. As opções são muitas e não devem resumir-se ao primeiro pensamento. O que é comum, entretanto, é ver a casca da batata virar lixo, o que não deveria ser regra. Se bem lavada, é possível transformá-la em um suculento petisco. Se essa não for a opção, ela pode ainda fazer parte do adubo orgânico, que servirá para nutrir hortas caseiras.
Por este motivo, nenhuma fruta, legume ou verdura deve ser visto como apenas uma opção de alimento. Todos eles oferecem várias possibilidades. O feijão que sobrou pode transformar-se em uma sopa. Frutas que estão muito maduras podem virar compotas e geleias. Saber aproveitar todos os nutrientes de um alimento pode significar mais saúde para a família e menos gastos para os responsáveis pela casa.
Dra. Zilda
“Como é bom transmitir amor e alegria a todos, o mesmo amor que Jesus demonstra por cada um de nós”.
Papa Francisco
“Não podemos habituar-nos às situação de degradação e miséria que nos rodeiam. Um cristão deve reagir”.
A Pastoral da Criança busca estimular entre as famílias acompanhadas o olhar para o aproveitamento integral dos alimentos. A ação Alimentação Saudável e Hortas Caseiras, por exemplo, procura colaborar para minimizar o gasto da família com alimentos e incentivar o consumo de legumes, frutas e hortaliças para uma alimentação mais diversificada e nutritiva. 
Em Santo Amaro (SP), voluntários da Paróquia Nossa Senhora do Carmo foram capacitados na ação Hortas Caseiras no mês de maio, e agora podem indicar com mais propriedade técnicas de proveito dos alimentos. “Foi um momento de espiritualidade celebrar o cozimento dos alimentos para melhor aproveitamento de todos os ingredientes”, contou a coordenadora da Pastoral da Criança da Paróquia, Aline Cristina de Almeida Freitas.
A ideia vai ao encontro do que orienta o Ministério da Saúde, através do Guia Alimentar para a População Brasileira, que pretende promover a saúde e a boa alimentação, combatendo a desnutrição e a obesidade no país. 

Nova realidade

Uma história da ação mostra a importância de se tratar sobre o tema. Em 2011, ao visitar uma comunidade de Sítio Alto em Simão Dias, diocese de Estância, Sergipe, Irmã Fausta – na época coordenadora estadual, ouviu uma história que a deixou emocionada. “A coordenadora da comunidade me chamou à parte e perguntou se eu via uma casa bem distante pintada de branco. Respondi que sim”, conta a religiosa. Segundo a Irmã relata, a coordenadora disse que atrás daquela casa tinha um espaço bem grande, cercado e que era chamado de cemitério das crianças, e que “desde que a Pastoral da Criança chegou por lá e começou a atender aquela comunidade, inclusive com as capacitações em Hortas Caseiras e Alimentação Saudável, ali naquele cemitério nunca mais foi enterrada nenhuma criança”.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Celebração da Vida na comunidade Kanazawa

Momentos de alegria, onde as crianças puderam brincar! Na simplicidade voltamos a nos reunir nesta comunidade. As crianças foram pesadas e observada a carteira de vacinação, todas estavam em dia.
Obrigado as líderes e apoios!
Deus abençoe a todos!














quarta-feira, 29 de abril de 2015

Deus se revela em preferência dos pobres

Pastoral da Criança

pastoral da criancaCom o objetivo de atender aos mais necessitados, a Pastoral da Criança é um organismo criado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que através de sues voluntários desenvolvem ações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania, com crianças de 0 a 6 anos de idade.
A Pastoral da Criança também tem como missão trabalhar a evangelização e cuidar do desenvolvimento das crianças, sem distinção de raça ou cor, credo religioso ou político, nacionalidade ou profissão.
A ação concreta nas comunidades está ligada aos principais valores da Pastoral, crendo que . A coordenação da Pastoral se ramifica em vários níveis, que vai do nacional, estadual, diocesano e paroquial.
Pastoral da Criança

segunda-feira, 9 de março de 2015

Celebração da vida e suco natural na comunidade Santa Edwiges

Sábado dia 7 realizamos a celebração da vida na comunidade e graças a uma doação de uma família assistida pela pastoral fizemos aquele suco natural. Com deliciosos maracujás o suco ficou nota dez, as crianças tomaram tudo, saboreando um delicioso lanche com bolo e frutas.
É um trabalho gratificante, mas precisamos de voluntários.


Maracujá
Na polpa há vitaminas do complexo B, C, vitamina A, sais minerais além de um potente vermífugo identificado nas sementes. O poder sedativo do maracujá é real e pode baixar a pressão.
Suco de maracujá
Ingredientes:
- polpa de 1 maracujá
- gotas de limão
- água 
a gosto.

Modo de preparo: bater no liquidificador e servir gelado. Pode ser coado.
Goiaba
A goiaba é rica em potássio, vitamina C, ferro, fósforo e cálcio. É eficaz para o aumento da imunidade, protege do câncer, mantém a pressão arterial controlada, aumenta a produção de sangue, previne o envelhecimento, faz bem para a pele, olhos e ainda melhora a digestão..
 Suco de goiaba
Lave duas goiabas, pique-as e coloque no liquidificador. Bata a mistura até ficar uma consistência cremosa. Adicione água a gosto.O ideal é tomar três vezes na semana.

Na roda de conversa entregamos a receita do suco de maracujá e a sugestão de um suco de goiaba.




As crianças subiram na goiabeira e comeram várias frutas.



futebol dos irmãos maiores


fila para lavar as mãos

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

"Eu vim para servir” (cf. Mc 10,45)

cartaz campanha da fraternidade 2015 eu vim para servir1Com o tema "Fraternidade: Igreja e Sociedade" e com o lema "Eu vim para servir" (cf. Mc 10,45), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança, nesta quaresma, a Campanha da Fraternidade 2015. Anualmente, a Igreja Católica escolhe um tema de relevância eclesial ou social como proposta de reflexão e ação, durante um período de 40 dias em preparação para a Páscoa.
Depois da páscoa, a Campanha segue motivando diversas ações em comunidades e paróquias de todo o Brasil. A Campanha da Fraternidade desse ano, quer recordar, de modo especial, a vocação e missão do cristão e das comunidades na sociedade. Esta campanha acontece após 50 anos de um encontro entre bispos realizado em Roma, o Concílio Ecumênico Vaticano II, que na época definiu novas diretrizes para a Igreja Católica no mundo.
Recordando as conclusões do Concílio Vaticano II, a Campanha da Fraternidade propõe uma ampla reflexão sobre o papel do leigo na sociedade, seja no trabalho, na escola, na comunidade, nas entidades de serviço humanitário e em todas as esferas sociais onde somos chamados a dar testemunho e colaborar com a transformação da realidade e a melhoria da qualidade de vida. Participe na sua comunidade das reflexões e propostas de ação dessa Campanha. Busque informações na paróquia mais próxima de sua residência.

“Nós temos que estar sempre atualizados para ver como nos tornar mais úteis e necessários em épocas de transformação”, afirma Dom Aldo.

Todo ano, na quaresma, que se inicia na quarta-feira de cinzas, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança a Campanha da Fraternidade. Para este ano, foi escolhido o tema “Igreja e Sociedade” Além de incentivar a todos na busca pelo bem comum, a campanha pretende fazer com que as comunidades conheçam os serviços mediante os quais a Igreja se faz presente e solidária. Sobre a Campanha da Fraternidade 2015, confira a entrevista com Dom Aldo Di Cillo Pagotto, arcebispo da Paraíba e presidente do Conselho Diretor da Pastoral da Criança.

A Campanha da Fraternidade deste ano, tem como tema “Fraternidade, Igreja e Sociedade”. E como lema: “Eu vim para servir”. Por que foi escolhido este tema e este lema?

Como a Pastoral da Criança faz
A Igreja é serviçal da humanidade. Não cabe à Igreja substituir a missão do Estado, mas cabe à Igreja corroborar, colocar-se na disponibilidade, naquilo que puder para engrossar o que nós chamamos de voluntariado. E nós queremos então saber quais entidades e onde nós podemos servir, onde podemos ser úteis.

Qual é o objetivo principal da Campanha da Fraternidade deste ano?

A finalidade da campanha é levantar ações, associações, ONGs, clubes de serviços, serviços voluntários, enfim, tudo aquilo que trabalhe com a caridade, com a promoção humana. Sobretudo, na área de educação e da saúde. Então visualizar isso, fazer um painel das possiblidades dos serviços voluntários e a gente ver: onde eu posso caber? Onde é meu lugar? Onde é meu espaço? E me oferecer. Isto é o que a Igreja quer fazer.

O foco principal da campanha é o serviço. Como é possível colocar isto de forma prática em nossas comunidades?

É muito prática e eu agradeço sua pergunta, porque é o que nós queremos saber. Então, na sua paróquia, que serviços existem nas pastorais chamadas pastorais sociais? Onde eu posso caber? Não necessariamente só na Igreja, mas você pode muito bem frequentar e dizer como serviço voluntário: “Eu quero abraçar o Hospital do Câncer, que tem milhares de coisas para fazer lá”. Na Pastoral Carcerárea, quanto tem pra fazer, para resgatar, recuperar. Tem a questão da droga, quantos pais necessitados de orientar os seus filhos e filhas… São essas coisas, bem concretas. É isso que você tem que ver. Se não tem na sua paróquia, veja na prefeitura, em determinados clubes de serviço. Na hora de fazer a caridade, você tem que ver onde você pode caber, onde que você é útil.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Celebração da Vida na comunidade Encanto da Graça

Neste sábado realizamos a primeira celebração da vida da comunidade encanto da graça. Foi um sucesso, apesar de poucas famílias comparecerem, mas isto é normal no início. Obrigado a todos que colaboraram com doações de brinquedos e o apoio da comunidade Nossa Senhora das Graças. Um momento sensacional foi a dona Sueli contando estórias.
Parabéns as líderes Barbara, Geise, Isolde e Vera.
Um  Feliz Natal!





dona Sueli contando estórias







sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Novas líderes na Pastoral da Criança!

Na celebração de 16 de agosto na Comunidade Nossa senhora das Graças, no Campo Novo em Porto Alegre, foram apresentadas as novas líderes da Pastoral da Criança.
 Obrigado a estas novas voluntárias, que ajudarão a salvar mais vidas!