quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A MULTIMISTURA - PASTORAL DA CRIANÇA

As vantagens da boa alimentação – complementação alimentar


Antigamente, o solo era rico e por isso os alimentos eram mais completos. Naquele tempo não se usavam produtos químicos. A poluição industrial, o uso de adubos químicos, hormônios em animais e pesticidas colaboram para que tenhamos menos saúde e contaminam o meio ambiente, o produtor e o consumidor.

O uso de concentrados de minerais e vitaminas (farelos, pó de folhas, pó de sementes, pó de casca de ovo) em doses mínimas, mas constantemente acrescidos à nossa alimentação tradicional, fornece nutrientes que são indispensáveis para:
- promover o crescimento (dentro e fora do útero),
- aumentar a resistência às infecções,
- prevenir e curar a anemia nutricional,
- diminuir diarréias,
- diminuir doenças respiratórias e
- manter a saúde.

O Brasil é um país muito rico em alimentos. Cada região precisa valorizar essa riqueza para que todos possam comer melhor. Vejamos:

1. No Norte: jambu, jambo, castanha-do-pará, macaxeira, caruru, abóbora, manga, coentro, vinagreira, maniçoba, tucupi, pupunha, buriti, peixes, piracuí, tacacá, milho, dendê, gergelim etc.

2. No Nordeste: caju, jaca, coco, macaxeira, inhame, camarão, mariscos, peixes, abóbora, coentro, bredo, vinagreira, manga, quiabento, quiabo, cuxá, castanha, óleo e mesocarpo de babaçu, vatapá, caruru, milho etc.

3. No Centro-Oeste/Sudeste: Pequi, buriti, guariroba, jaca, abóbora, mandioca, serralha, caruru, beldroega, coentro, galinhada, maria-isabel, baião-de-dois, ora-pro-nóbis, milho, pamonha, angu, feijoada etc.

4. No Sul: abóbora, mandioca, peixes, camarão, serralha, beldroega, almeirão, escarola, rúcula, arroz-carreteiro, feijão tropeiro, milho, polenta, cevada, aveia, centeio, trigo, açúcar mascavo, linhaça.

Hoje estão sendo muito valorizados os alimentos funcionais (nutracêuticos). São alimentos que previnem, retardam e até curam doenças. São alimentos que promovem e mantém a saúde.

QUER SABER MAIS?

Nenhum comentário:

Postar um comentário